A Segurança de Rede em atitudes simples – Semana da Internet Segura

Dia 08 de fevereiro é comemorado o Dia da Internet Segura. Também conhecido como Safer Internet Day, ele foi criado há mais de uma década, na Europa. Tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre a segurança de rede: o uso seguro, ético e responsável da internet e suas tecnologias. Hoje em dia, o movimento cresceu e é comemorado em mais de 140 países pelo mundo. No Brasil, a representante oficial do projeto é a ONG SaferNet.

Não é difícil ficar sabendo de golpes ou roubos de informações via internet. Todos os dias, vemos nos noticiários ou na própria rede notícias sobre isso. E quase todo mundo tem um conhecido ou familiar que já passou por essa situação, infelizmente.

Por isso, o Dia da Internet Segura é tão importante: ele traz dicas e alertas para a população em geral sobre como se proteger desses golpes e roubo de dados. Vamos conhecer os principais?

Vilões da Segurança de Rede

Saiba abaixo quais são os principais golpes aplicados na internet.

Roubo de perfil

Quem não tem um amigo ou parente que caiu em um golpe, fornecendo dinheiro ou informações por que alguém se passou por uma pessoa conhecida? Normalmente, os golpistas clonam contas ou montam um perfil falso se passando por outra pessoa e usam isso para pedir dinheiro ou algum tipo de ajuda para parentes e amigos. E, a maioria das pessoas, na hora do desespero, entregam tudo o que têm. Muitos nem desconfiam que aquele perfil era falso e acreditam realmente que a pessoa está passando por alguma necessidade urgente.

Sabemos que muitas vezes é difícil manter a calma nessas horas, mas o mais indicado aqui é não tomar nenhuma atitude na hora do nervosismo e tentar falar com a pessoa por algum outro meio de contato, para confirmar se é ela mesma que está fazendo o pedido. Os golpistas querem se aproveitar justamente do calor da emoção. Uma dica importante e simples, que também muita gente deixa passar na hora do nervosismo, é observar a forma de escrever ou falar. E tentar imaginar, por um momento, se aquela pessoa de fato pediria isso, ou falaria daquela forma. Muitas vezes já é possível desmascarar o golpista aí.

Sites e e-mails fraudulentos (phishing)

Essa também é uma prática bem conhecida. Você recebe um e-mail ou entra em um site clicando em um link com o nome, logotipo, todas as informações de uma empresa conhecida. Porém, é tudo falso. Muitas vezes isso acontece através do envio de um e-mail dizendo que você possui uma dívida ou com algum desconto extremamente atrativo, que vai resolver todos os seus problemas naquela hora. Tudo parece estar em ordem, mas quando você clica ou faz o pagamento, está aí o golpe.

Os ladrões de dados (ou de dinheiro) constroem sites e e-mails cada vez mais perfeitos para te enganar. Essa prática é conhecida como phishing.

A dica aqui é conferir se a URL é mesmo a correta. Muitas vezes, há uma letra trocada ou algum detalhe diferente, nunca é perfeito. Ler o texto com atenção também pode ser uma dica para não cair em golpes. São comuns erros de gramática e ortografia, ou o texto perder o sentido depois de alguns parágrafos. Se desconfiar de qualquer coisa, feche a janela ou exclua o e-mail.

Novamente, outra dica é pensar se aquilo faz sentido, se a cobrança, de fato, pode ser real ou se você tem mesmo alguma dívida. Ou se o desconto oferecido é cabível. Em caso de dúvidas, consulte a empresa ou órgão por outra via de comunicação e confira as informações.

Você também pode se informar como se proteger melhor no acesso de sites, com o nosso artigo sobre LGPD e cookies.

Fake News

A internet é tida como um dos principais canais de comunicação do nosso tempo. Muitas notícias chegam por mensagens ou redes sociais. É difícil quem lê ou assiste jornal hoje em dia. Porém, com a ampliação da comunicação, veio um grande problema: as Fake News, ou Notícias Falsas. É fato que a internet e a comunicação em si são fundamentais para o exercício da democracia, mas as Fake News podem ser consideradas um tipo de golpe também. Trazer e repassar informações falsas para corroborar uma ideologia ou outra é extremamente prejudicial, tanto para as pessoas, como para a segurança de rede. Portanto, na dúvida NÃO repasse! Se você não sabe se aquela notícia, dica ou informação é fato ou não, não passe pra frente sem antes pesquisar. Uma forma de verificar a veracidade da informação é fazer uma pesquisa na internet. Veja se existem outras notícias similares e, principalmente, baseadas em pesquisas confiáveis. Se alguma fonte for citada, confira pessoalmente.

Como se proteger (e manter a segurança de rede)

Calma, nem tudo está perdido. Não precisa desligar seu computador e jogar seu celular fora. Existem diversos meios de se proteger contra os golpes e tornar cada vez mais a internet segura. Confira abaixo:

Crie senhas seguras

Sim, todo mundo já escutou isso e a maioria não faz. Pois é, essa é a primeira dica, a mais essencial de todas (e talvez a mais fácil), só que também é a que menos as pessoas aderem.

Segundo um levantamento do gerenciador de senhas NordPass, divulgado pelo Portal G1, a senha mais comum encontrada em vazamentos de dados no Brasil é ‘123456’ (pasmem!). Ela foi encontrada em cerca de 1 milhão de casos de vazamentos e há 103 milhões de registros dessa sequência. Além dessa e de combinações derivadas dela, também estão entre as mais comuns, senhas compostas com a palavra ‘brasil’ e nomes próprios.

Portanto, fica bem claro que a dica primordial é criar senhas fortes e aleatórias. Não use nenhuma informação pessoal, como nome ou data de nascimento. Isso torna mais fácil programas que hackeiam senhas descobrirem os códigos. Claro que o motivo principal para o uso de senhas comuns é lembra delas, porém você pode ter um programa ou documento onde guarde todas as suas senhas e lembrar dessa única senha, para acessá-lo.

Instale um antivírus

Uma medida importante é utilizar um antivírus de confiança em seus dispositivos. O antivírus, firewall ou qualquer dispositivo de segurança de rede impede que dados ou usuários suspeitos acessem seu aparelho. E é importante ter em todos os aparelhos, como computador, notebook, tablet e celular.

Os antivírus atuam na prevenção e detecção de atividade suspeita, evitando, muitas vezes, que o vírus chegue ao seu aparelho.

Cuidado com as crianças

Por serem mais inocentes, as crianças estão mais suscetíveis a cair em golpes e serem enganadas, por isso, atenção redobrada com elas. É importante conversar sempre sobre educação digital, colocando limites e explicando o porquê. As crianças podem entender (às vezes mais que os adultos) bastante sobre o mundo da internet e até sobre segurança de rede, já que estão constantemente conectadas, seja pelas necessidades de estudos ou diversão.

Uma explicação clara e acordos podem ajudar. Também existem formas de restringir o acesso a determinados sites ou horários de uso dos dispositivos, através do ‘controle dos pais’. Mas explicar claramente os perigos sempre é mais eficaz.

Compras on-line com segurança

Aí uma tela pula na nossa cara com aquele descontão, com um reloginho em contagem regressiva, no “último dia”, que você não pode perder de jeito nenhum, cheio de luzes brilhantes e parece muuuuito que você precisa daquilo naquele momento. Você vai lá, compra, não verifica o e-commerce, avaliações, nem se a loja existe ou não e algum tempo depois descobre que seu cartão de crédito foi clonado. Pois é… as compras por impulso na internet são grandes vilãs da segurança.

Portanto, tome cuidado com compras on-line. Precaução nunca é demais nesse caso. Aproveite, e leia nosso texto com 5 dicas para comprar on-line com segurança 😉

A ONG SaferNet irá realizar diversas palestras e workshops durante a Semana da Internet Segura. Você pode conferir a programação no site deles: https://www.safernet.org.br/site/sid2022/programacao

E você: conhece alguém que já caiu em algum golpe na internet? Tem uma dica bacana e segura de como se proteger? Deixe aqui nos comentários!