Como funciona um simulador de corrida de carros?

Quem aqui lembra do console Atari 2600 levanta a mão! Pois é, o primeiro jogo de corridas surgiu nele. Mas, claro que de lá para cá, a tecnologia e o automobilismo evoluíram enormemente e hoje conseguimos encontrar, até mesmo para o mercado consumidor, avançados simuladores de corrida que chegam muito próximos à realidade.

Um pouco de história (e nostalgia…)

Algum dos primeiros jogos de corrida foram lançados na década de 70, claro, no saudoso e já mencionado Atari 2600. Como exemplo, em 1976 surgiu “Night Driver”, jogo em que o jogador pilotava um carro de quatro marchas por uma pista noturna. A missão do jogo em si era bastante simples: se manter dentro dos limites da pista (algo que não mudou até hoje…).

Night Driver foi o primeiro jogo a trazer o ponto de vista em primeira pessoa e uma pista que “se movimenta” conforme o jogador realiza o percurso.

Night Driver – 1976

Depois começaram a surgir os jogos de corrida, com vários competidores. Um dos primeiros exemplos de jogo envolvendo competição foi o Pole Position, lançado em 1982.

Pole Position – 1982

O primeiro jogo que pode ser considerado como um simulador de corrida, efetivamente, foi o Indianapolis 500: The Simulation. Lançado em 1989, o jogo retratava um dos maiores eventos do automobilismo mundial, no tão famoso “Brickyard”, permitindo ao jogador ajustar seu carro – tanto mecânica como aerodinamicamente – além de marcar tempo em uma etapa de qualificação e correr as famosas 200 voltas completas da Indy 500.

Daí pra frente começaram a surgir diversos jogos, tanto de videogame, como computador, que ficaram bastante conhecidos na memória dos gamers e amantes das corridas e da simulação: Need for Speed, Mario Kart, Nascar Racing, Microprose Grand Prix 2, entre outros.

Importante salientar que, em certo momento do desenvolvimento desse gênero, os jogos passaram a ser classificados com duas denominações diferentes:

  • Jogos de corrida: são aqueles mais ligados ao mundo dos videogames e da fantasia. São jogos mais “arcades”, com o objetivo de divertir mais do que copiar a dirigibilidade real de um veículo e suas reações.
  • Simuladores de corrida: já são bem diferentes! Desde as definições precisas de setup dos carros até sistemas de física, mecânica e clima extremamente precisos, são voltados mais aos pilotos virtuais e fãs do automobilismo em si.

Nos últimos 35 anos foram criados cerca de 2.400 jogos de corrida e simulação!

Dentre os pilotos de simulador de corrida, as franquias mais populares, utilizadas em campeonatos virtuais são as das séries iRacing, RFactor, Assetto Corsa e Project Cars.

Assetto Corsa Competizione – 2018

Mais real do que a realidade? Como funciona um simulador de corrida on-line.

Atualmente, os simuladores de corrida estão cada vez mais tecnologicamente avançados e semelhantes à vida real. E são tão reais que pilotos de corridas se utilizam deles para treinar em diversas categorias como a F1, a Fórmula Indy os campeonatos de rally e diversos campeonatos de Endurance.

O carro, em um simulador de corrida, sofre com desgastes mecânicos extremamente semelhantes aos que aconteceriam em uma pista real. À física calculada por computadores cada vez mais potentes, somam-se o clima, a temperatura, a condução do piloto, os desgastes de pneus e peças, além de diversas condições da pista. Isso sem falar na qualidade gráfica desses jogos, que chegam a ser inacreditáveis!

Mas se você acha que tudo isso continua restrito a um controle de videogame ou um teclado de computador, está muito enganado! Atualmente, a indústria da simulação de corrida e jogos no geral oferece uma gama gigantesca de acessórios para tornar a sua experiência cada vez mais real.

Claro que existem cockpits inteiros, trazendo volante, pedais, câmbio, telas de HUD e diversos outros equipamentos, geralmente utilizados com múltiplas telas ou com óculos de realidade virtual, que são vendidos para quem é ou quer se tornar um piloto virtual profissional. Mas, mesmo com um volante de entrada e uma pedaleira mais básica, já é possível começar a levar a brincadeira mais a sério.

Um “setup” com cockpit completo e imersivo pode chegar a custar muito mais de R$ 15.000,00. Já um kit de entrada, mais básico, com volante + pedal de qualidade e com force feedback pode custar a partir de R$ 2.500. Melhorou, né? Mesmo assim, para se tornar um piloto profissional e receber todo o feedback do seu carro virtual pode ser necessário investir um pouco mais.

Uma brincadeira levada a sério

Sabe quando você era criança e seu pai ou sua mãe falavam: “mas isso é só um jogo!” e você sentia aquele arrepio na espinha? Pois é, para quem ama velocidade, o simulador de corrida não é mesmo só brincadeira. Existem, inclusive, muitos campeonatos realizados 100% nos simuladores.

Durante a pandemia da Covid, no ano de 2019, os pilotos da FIA WEC, categoria que disputa a famosa etapa das 24 horas de Le Mans, na França, viram o evento cancelado e combinaram uma corrida virtual para a mesma data. Naquele ano, toda a mídia passou a cobrir o evento como se fosse a corrida real, o que chamou atenção para a importância do automobilismo virtual para o mundo.

Depois disso, categorias como a Fórmula 1 e muitas outras passaram a incorporar seus campeonatos virtuais ao calendário de eventos esportivos com mais seriedade. O mundo do automobilismo virtual, que já era bastante volumoso em equipes, pilotos e público, passou a receber também a atenção dos apaixonados pelo esporte a motor. Atualmente, diversas equipes de corrida reais contam também com equipes virtuais para disputar campeonatos realizados pela própria FIA (Federação Internacional de Automobilismo), com apoio e treinamento completo, além do patrocínio das suas marcas. Pilotos virtuais vêm conquistando cada vez mais espaço e mais fãs.

FIA Championship F1 Virtual

E mesmo aqui, na SPBrasil, nós temos nossos pilotos virtuais, que também disputam etapas das 24 horas de Le Mans virtualmente, com transmissão ao vivo pelo Canal do YouTube!

Algumas ligas disputam diversas etapas virtuais pelo mundo, com transmissão e narração profissional através do YouTube e da Twitch, trazendo campeonatos e categorias inteiras para dentro da sua casa, como se fosse a corrida disputada no autódromo e transmitida pelos canais de televisão.

E, se você tiver interesse em participar como piloto virtual, basta montar o seu setup de pilotagem, seja utilizando um computador gamer ou um videogame, além de adquirir um volante de entrada e… treinar muito! Diversas ligas aceitam pilotos amadores desde o início da sua jornada, ajudando na sua formação e possibilitando a participação em campeonatos mundo afora.

Qual a sensação de pilotar em um simulador de corrida

Tudo muito bonito na teoria, mas dá até uma coceirinha pra saber como é isso na prática, não é verdade? Para matar um pouquinho a curiosidade, o Eilor de A. Marigo nos deu um depoimento sobre essa experiência:

“Meu nome é Eilor, tenho uma empresa e sou piloto de planador. Acompanho os simuladores desde estes primeiros aí no início do artigo.

Uma coisa que me impressionou muito logo no início foi a impressionante semelhança entre a pilotagem de um planador de verdade e a do planador que existe no Microsoft Flight Simulator X (o antigo).

Sempre fiz meus voos neste Flight Simulator e sempre disputei corridas com o meu filho, usando os simuladores de corrida. Só que a coisa evoluiu de forma impressionante.

Há alguns anos, disputamos virtualmente a prova 24 horas de Le Mans enquanto a corrida de verdade acontece.


Sim, ficamos 24 horas seguidas pilotanto no simulador de corrida!


Transmitimos esta prova pelo YouTube e temos até audiência! De um tempo para cá, porém, parece que houve uma migração de público e as corridas virtuais estão fazendo tanto sucesso quanto as reais.


Ao mesmo tempo, surgiram cursos e pilotos de verdade atuando como consultores para treinar você, ligas de competição, campeonatos mundiais online em diversas categorias etc. Você consegue correr junto com pilotos profissionais e os pilotos profissionais passaram a treinar em simuladores.


Se você se empolgar com o tema, consegue se tornar um piloto profissional de simulador que tem a mesma visibilidade de um piloto profissional de corridas reais.
Muito louco! Mas venha, você não vai se arrepender.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.