Juno – A Sonda Juno e o desafio de Júpiter

Juno chega a Jupiter veja como

Juno chegou a Júpiter!

Neste dia 4 de julho de 2016 a sonda Juno entrou em órbita do planeta Júpiter.

Parece complicado?  Você nem imagina quanto!

Neste vídeo de apenas 2 minutos você pode ver em poucos segundos, e em um simples desenho, a imensidão e complexidade que devem ser os cálculos para uma viagem desta.

Jamais poderíamos construir um foguete com combustível suficiente para acelerar a sonda Juno tão rápido para chegar a Jupiter em “apenas” 5 anos.

O que fazer?

Primeiro veja porque ela tinha que estar exatamente neste ponto no dia 5/8/2011 às 11:31  e, depois, acompanhe a explicação abaixo;

A Nasa fez com a Sonda Juno mais o menos o que faz um jogador de futebol chutando a bola para encobrir o goleiro.

Não chuta para o gol mas para cima, e aí, com a colaboração da força de gravidade a bola dá a volta por cima do goleiro e cai no gol.

Só que o gol neste caso está girando em volta do campo e só chegará no lugar certo 5 anos depois. Com que força chutar a bola?

A Sonda Juno foi lançada em 2011, afastou-se da terra por cerca de 1 ano e meio e… começou a cair de volta!

Acelerando, sem combustível…

Nessa “queda” aproveitando a gravidade do sol para acelerar, a terra é errada propositalmente.

Então ela passa raspando a terra dois anos depois, em outubro de 2013, mas ganha uma velocidade imensa, o que faz com que ela “derrape” para fora da curva ampliando a orbita.

Na volta seguinte, no meio do caminho do que seria a próxima volta, próximo ao mes de julho de 2016 uma outra força começa a puxar a nave.

É o planeta Jupiter que está passando por aquele ponto exatamente naquela data!

Com Jupiter está bem “pertinho” ela passa a “cair”  no colo do campo gravitacional de Júpiter após 5 anos de viagem. E fica presa em sua órbita!

Que cálculo!

Imagine o que é este cálculo:

Descobrir a data e hora exatas 5/8/2011, para lançar a Juno aqui da terra considerando onde ela perderia toda a sua velocidade e começaria a cair de volta, puxada pelo sol, de forma a passar raspando na terra sem atingi-la e sairia exatamente na rota que encontraria o campo gravitacional de Júpiter 5 anos depois  de modo a entrar nele, perder toda a velocidade e ficar girando em volta sem atingir o planeta!

Juno chega a Jupiter veja como

Um, só um, dos milhares de pedaços de rocha existentes no trajeto ou na órbita de Júpiter, destruiria a Sonda Juno.

Com tanta notícia ruim, com crueldade e desonestidade, como é bom fazer parte da humanidade e viver numa época para ver isso!

Parabéns seres humanos, quando querem vocês sabem ser nota 10!

Veja também nosso post sobre a Estação Espacial Internacional (ISS).
O que será que eles estão fazendo por lá agora?

Até a próxima!

Eilor

 

 

 

 

1 pensamento em “Juno – A Sonda Juno e o desafio de Júpiter”

Os comentários estão desativados.